Euro 5 X Euro 3

 Qual gasta menos?


Teste de pane seca comprova a economia superior da nova geração cargo em comparação com a anterior. Confira o resultado.

cargo
 

O novo Ford Cargo 1933 com motor Euro 5 comprovou ser 6% mais econômico no consumo de diesel que o modelo de geração anterior, Euro 3. O teste de pane seca foi realizado com apoio da Ford, pela equipe do programa Brasil Caminhoneiro, exibido aos domingos, às 7h e 30min, pelo SBT. A prova ocorreu na pista de provas da TRW em Limeira, São Paulo, com 4 km de extensão. Os dois caminhões do teste, um Cargo 1933 Euro 5 e um Cargo 1932 Euro 3, foram abastecidos com a mesma quantidade de diesel, 150 litros, e rodaram na pista até a pane seca. Para não haver dúvida, os tanques foram totalmente drenados antes do abastecimento.

CONTROLE

Ambos foram implementados como “cegonha” e carregados com três vans Ford Transit, somando cerca de 7 toneladas de carga e peso bruto total combinado de 24,5 toneladas. Nesse ambiente controlado, foi possível simular uma operação rodoviária real, com consumo muito próximo do obtido na estrada.

Os caminhões foram conduzidos por quatro motoristas, em sistema de revezamento a cada três horas para evitar que mudanças no modo de dirigir influenciassem o resultado. A velocidade média dos veículos foi de 70 km/h nas retas e 50 km/h nas curvas.

RESULTADO

Na volta número 84 do teste, o Cargo Euro 3 parou sem combustível, enquanto o Cargo Euro 5 continuou a rodar por mais cinco voltas e mostrou ser 6% mais econômico.

Esta, porém, não foi a única vantagem mostrada pela nova geração Ford, que usa a tecnologia de redução catalítica seletiva (SCR) para cortar em 80% as emissões, além de oferecer mais potência e uma condução mais confortável para o motorista.

Para os engenheiros da Ford, o resultado não surpreendeu. “A linha Cargo Euro 5 passou por mais de 1 milhão de quilômetros para garantir esse nível de eficiência, com mais potência e economia”, afirma Aslan Moreira, engenheiro da Ford. “O Cargo Euro 5 tem um torque mais agressivo e forte. No modelo Euro 3, é preciso forçar um pouco mais para manter o mesmo padrão na rodovia”, comentou Anderson Basso, um dos motoristas do teste. “Como ele é mais forte, você tem que trocar menos de marcha”, constatou Charles Boaro, outro motorista.

Fonte: Imprensa Ford