Gigantes na tração

Com soldagem a laser, superfícies de baixo atrito e bloqueio do diferencial, o eixo MS 18 X da Meritor contribui para a eficiência dos novos extrapesados da Ford

extra7 Os novos caminhões Cargo 2042 e Cargo 2842 da Ford são equipados com um eixo trativo de nova geração, o MS 18X da Meritor. Entre outros avanços, ele usa solda a laser na fixação da caixa do diferencial em vez de parafusos, aumentando a robustez e a capacidade de carga.

A coroa e a caixa de satélites com superfícies lisas reduzem o atrito e o consumo de combustível. Além disso, seu diferencial exige menor volume de óleo lubrificante, diminuindo o custo das trocas.

“Toda a geometria foi otimizada para reduzir as perdas de energia e aumentar a vida útil”, explica Arnaldo Camarão, engenheiro-chefe da Meritor. Outro recurso importante do novo eixo é o bloqueio do diferencial. Ele iguala a distribuição da tração entre as rodas para facilitar a saída da carreta em situações de baixa aderência e pode ser acionado com o veículo em movimento, a até 40 km/h.

Suspensor pneumático

 

eixoms18
Suspensor do terceiro eixo do cargo 2842: menor desgaste dos pneus quando o caminhão roda sem carga

No Cargo 2842, o suspensor pneumático do terceiro eixo evita o desgaste desnecessário dos pneus quando o caminhão trafega sem carga. Ele também pode ser usado como transferidor de carga para o eixo de tração na entrada em rampas ou depressões acentuadas para evitar o patinamento das rodas.

“Tanto o bloqueio do diferencial como a suspensão do terceiro eixo são facilmente acionados pelo motorista por botões no painel, com sinalização na tela digital”, completa Luís Maurício Marques, gerente de Vendas e Marketing da Meritor.

Durabilidade ampliada

A Meritor fornece eixos trativos para os caminhões Ford há mais de 50 anos e utilizou tecnologia de última geração no desenvolvimento do produto que equipa os novos extrapesados Cargo. A solda a laser, inédita no País, é uma delas e traz várias vantagens. Além do aumento da eficiência e robustez permite a redução do peso, que contribui para economizar combustível.

O diferencial do eixo é formado basicamente pelas engrenagens da coroa e pinhão, rolamentos e caixa dos satélites. Esses elementos, quando transmitem o torque do motor, geram perda de energia por atrito mecânico e hidrodinâmico – causado pelo arraste no fluido lubrificante.

“A tecnologia de soldagem a laser nos permitiu desenvolver uma caixa de satélites de perfil suave e um projeto de coroa-pinhão otimizado, com geometria de rolamentos especial, que minimiza as perdas de energia mecânicas e hidrodinâmicas”, explica Arnaldo Camarão.
Outra característica importante do novo eixo é a durabilidade. O diferencial compacto, com menor resistência ao atrito e mais eficiente, oferece manutenção simples. “Este é um eixo que foi projetado para ter significativo ganho de vida na sua vocação. Portanto, além de maior capacidade de carga trativa, vai reduzir os gastos para o cliente”, completa. 

Fonte: Revista Conexão Ford