Caminho Livre

Inaugurada recentemente, a BR-448, ligação entre Novo Hamburgo/RS e a capital do Estado, se destaca entre os motoristas de caminhão como uma obra que agilizou o trânsito entre as duas cidades, principalmente por ser uma opção à congestionada BR-116 no trecho metropolitano de Porto Alegre

448 Construída com a intenção de desafogar o caótico trânsito na BR-116, entre Novo Hamburgo e Porto Alegre/RS, a BR-448, conhecida como Rodovia do Parque, faz a interligação entre quatro municípios da região metropolitana, favorecendo o transporte de cargas, e de veículos menores, que seguem das regiões da Serra e do Vale dos Sinos com destino ao porto de Rio Grande, países do Mercosul ou centro do país através da BR-101, via litoral.

Inaugurada em 20 de dezembro de 2013, a estrada começa em Sapucaia do Sul (BR-116) e termina na BR-290, a free-way, junto à Arena do Grêmio onde, por falta de obras complementares há afunilamento do trânsito com novos problemas,  conforme previam especialistas. A rodovia tem 22,34 quilômetros de extensão, com três faixas de rodagem em cada sentido e 16 obras de arte, sendo 2,62 quilômetros da rodovia elevada sobre o Delta do Rio Jacuí. A ponte estaiada na entrada de Porto Alegre tem 268 metros de comprimento.
Considerada de grande importância econômica para o Rio Grande do Sul, a obra custou mais de R$ 1 bilhão, necessitando reassentar 599 famílias e indenizar 149 propriedades. De acordo com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), o fluxo diário é de 37,5 mil veículos, reduzindo em 40 por cento o fluxo de tráfego na BR-116. Considerada de grande importância econômica para o Rio Grande do Sul, a estrada foi inaugurada em 20 de dezembro, na ocasião ainda faltando a conclusão de diversos itens do projeto, alguns ligados à segurança nas alças de acesso à rodovia. Menos de um mês após a inauguração, um caminhão tombou numa dessas alças.

Gaúcho de Porto Alegre Valdomiro Garcia Olgini, 68 anos de idade e 50 de profissão, e atualmente morando em Nova Santa Rita, na região metropolitana, garante que essa estrada favorece muito a vida do carreteiro, com uma “enorme economia de tempo” referindo-se aos congestionamentos de trânsito na BR-116. Diz que além de servir como desvio dos congestionamentos da BR-116, a nova estrada está muito bonita, bem iluminada e, importante, sem pedágio. Acredita que possam ocorrer problemas no futuro com o afunilamento do trânsito nas proximidades da Arena do Grêmio, que vai afetar mais aos condutores de veículos que pretendam entrar na cidade de Porto Alegre. Para caminhões que seguem para outras localidades, nenhum problema, garante.

www.ocarreteiro.com.br